segunda-feira, 30 de maio de 2011

Passatempo Nocturnus Tomo III - Redenção

"Num mundo onde a Luz e as Trevas de digladiam sem tréguas, Daimon DelMoona regressa agora para junto da sua amada, Lília, devastado pelas trágicas consequências dos acontecimentos que se desenrolaram no volume anterior. Daimon, não estará sozinho na sua demanda final, mas conseguirá ele alguma vez libertar-se da trágica dualidade que o destroçou?"

Em parceria com a Presença, a Sombra dos Livros tem para vos oferecer um exemplar de Nocturnus Tomo III - A Redenção de Rafael Loureiro. Ofereceremos uma edição especial deste título contendo, além do livro propriamente dito, banda sonora In Memoriam Nocturnus, apresentação cinematográfica de Novo Nascimento e banda desenhada Génesis.  Para se habilitarem a ganhar este prémio basta que respondam correctamente às questões que se seguem.

1 - Qual o nome do Anjo Pai de todas as Descendências de Vampiros?

2 - Como se chama o feiticeiro que deu a Tiriel sangue humano?
3 - No segundo volume de Nocturnus, quantos anos se passaram desde a derrota do tirano Alexandre Phoenix?
4 - Que terrível acontecimento se abate sobre os vampiros de Arcana?
5 - Em que ano foi criada a Nova Aliança?
6 - Nomeia dois actores de Nocturnus: Novo Nascimento.

  Podem encontrar as respostas aqui, aqui, aqui e aqui...


REGRAS:
O passatempo decorre até às 23:59h de dia 5 de Junho.
As respostas devem ser enviadas para passatempos.sombradoslivros@gmail.com
Só será aceite uma participação por morada.
Só serão aceites participações de residentes em Portugal.

sábado, 28 de maio de 2011

Novidades SdE para Junho

No próximo dia 3 de Junho estarão disponíveis alguns títulos pelos quais já esperavamos há algum tempo. Deixo-vos as sinopses e as imagens de capa para  que comecem a ficar com água na boca.



"Os "sombriamente fascinantes" romances das Joias Negras de Anne Bishop, autora de sucesso consagrada no top do New York Times, têm cativado igualmente leitores e críticos devido à mescla de fantasia, intriga e romance. Com o presente Despertar do Crepúsculo, Bishop regressa ao reino dos Sangue com quatro inéditas e fascinantes novelas.

Prendas de Winsol
Daemon, Príncipe dos Senhores da Guerra de Joias Negras de Dhemlan, está ainda a adaptar-se ao seu primeiro ano de casado com a sua Rainha Feiticeira, Jaenelle. Porém, com a aproximação da celebração do Winsol que se prolonga por treze dias, Daemon tem de lidar com demasiadas solicitações ao mesmo tempo que se assume como anfitrião da sua admirável família.

Cambiantes de Honra
Ainda a recuperar da provação que a deixou ferida e furiosa, Surreal regressa a Ebon Rih sob as ordens do Príncipe Lucivar. Quando o seu antigo amante Falonar desafia impiedosamente a autoridade da família à qual ela pertence, Surreal poderá, por fim, sucumbir às trevas que ardem no seu âmago.

Família
Quando alguém arma uma cruel cilada à Rainha Sylvia e aos seus filhos, as sequelas consomem por completo as vidas da família reinante de Dhemlan. Terão de desvendar a identidade do Senhor da Guerra conhecido somente como Sem Rosto antes que regresse para terminar o que começou.

A Filha do Senhor Supremo
Após a perda das duas pessoas mais importantes da sua vida, Daemon assumiu o papel de seu pai, Saetan, como Senhor Supremo do Inferno, construindo um muro em redor do seu coração. Porém, ao estabelecer inadvertidamente uma nova relação, bastará ela para o libertar da sua vida desprovida de amor? "



 "Em Hollows
os vampiros são apenas o início...

A vida é dura para a jovem Rachel Morgan. Caçadora de prémios por profissão e bruxa por vocação, o seu trabalho é percorrer as ruas perigosas de Hollows atrás de criaturas sobrenaturais que ameacem os habitantes mais inocentes e vulneráveis.
Sensual e independente, a jovem consegue lidar com vampiros vestidos de cabedal e até escapar ao ocasional demónio, mas um assassino em série que dá caça aos mais perigosos mestres da magia negra é, sem dúvida, forçar os limites.
Para derrotar um mal assim tão antigo e implacável não basta uma personalidade forte e uma mão cheia de feitiços. E se falhar, mais do que o seu corpo, Rachel arrisca-se a perder a alma."





"A Casa da Noite aguarda-te. Num mundo igual ao nosso mas onde os vampiros não só existem como são tolerados, esta é a escola de referência. Um local cheio de perigos e segredos onde os jovens marcados têm dois destinos: ou se transformam em vampiros ou morrem destroçados.
Zoey Redbird, vampira destinada a ser Alta Sacerdotisa, perdeu o seu caminho. Os imensos poderes que detém foram insuficientes para salvar uma das pessoas mais próximas de si, despedaçando a sua alma e coração. Agora o seu grupo de amigos tem de lutar para que ela regresse e ponha um fim às trevas que se apoderam da Casa da Noite.
Mas o mal tem os seus próprios planos e estes não esperam por Zoey. Os vampiros enfrentam a maior ameaça de sempre e precisam de toda a força da jovem para lidar com problemas muito para além de novas raças de vampiros, imortais caídos em desgraça ou namorados. A escuridão apodera-se do mundo e apenas Zoey poderá lutar por um caminho ao encontro da luz… se não se queimar…"


 
 
"Esta é a história de homens em guerra, das escolhas que são forçados a fazer e os dilemas que sofreram. Uma das melhores obras de Bernard Cornwell.

No verão de 1779, no terceiro ano da Guerra da Independência dos Estados Unidos, uma força britânica de 750 homens, liderada por Francis McLean, navega em direção à costa desolada e brumosa da Nova Inglaterra. A sua missão é estabelecer uma base naval numa posição crucial para dar abrigo a americanos lealistas. Apoiado por três pequenos navios, Mclean inicia a construção de um forte.
Em resposta, o estado de Massachusetts envia uma frota de 40 navios e mil soldados de infantaria para "capturar, matar ou destruir" os invasores. O segundo em comando é Peleg Wadsworth, um antigo combatente no regimento de George Washington e um homem que sabe o que tem de ser feito para expulsar os invasores.
E embora os britânicos estejam em inferioridade numérica, a batalha que se seguiu é um exemplo clássico de como planos bem elaborados podem ser arruinados por líderes incompetentes ou política mesquinha, e de como a guerra destaca o melhor e o pior em todos os homens."

sexta-feira, 27 de maio de 2011

"Vingança em Sevilha" Matilde Asensi - Novidade Planeta

Está já disponível em Portugal, com chancela da Planeta, "Vingança em Sevilha" o novo romance de Matilde Asensi,a autora de "O Último Cantão".

Sinopse:
"Sevilha 1600
Uma Cidade, uma familia e uma dívida por saldar.

Catalina Solís usando o charme e a astúcia levará a cabo a sua grande vingança, numa das cidades mais ricas e importantes do mundo, a Sevilha do século XVII. Cumprirá desse modo o juramento feito ao pai adoptivo, de acabar com os Curvo, donos de uma fortuna sem igual, conseguida com a prata roubada nas Américas.
A sua dupla identidade – como Catalina e como Martín Olho de Prata – e uma enorme astúcia permitir-lhe-ão desenhar uma vingança sem precedentes, baseada no engano, sedução, força, surpresa, duelo, medicina e intriga.
Nesta arriscada aventura, conta com a companhia de amigos e de uns malandrins com um forte instinto de sobrevivência, dispostos a dar a vida por esta lendária personagem tão extraordinária."

Matilde Asensi escreveu "Vingança em Sevilha," o grande romance de Sevilha, com base numa ampla e rigorosa investigação e um trabalho que evoca as vozes de tempos de aventura, de um mundo dominado pelas aparências, pela corrupção e leis do sangue. Tempo de grandes riquezas e de grande miséria, quando Espanha era o centro do mundo.
Um romance de acção trepidante, que mantém vivo o interesse do leitor, com descobertas e surpresas em cada página.
A protagonista, Catalina Solís, é considerada a nova Alatriste da ficção ibérica.

Podem ler o primeiro capítulo aqui


Mais informações sobre a autora em www.matildeasensi.net

quinta-feira, 26 de maio de 2011

És uma bibliófila quando...

Hoje, a Bibliófila diz:

"És uma bibliófila quando chegas aos correios e senhora diz:
Ora então, livrinhos, não é?"

E eu acrescento...

Quando o carteiro toca a campainha e, com um sorriso,  diz:
"Já pensava que os desta semana nunca mais chegavam, não?"

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Trilogia Nocturnus: Tomo III Redenção - lançamento em breve

Qual a relação entre o universo vampírico de "Nocturnus", as artes do cinema, música e desenho e "O Crime do Padre Amaro"?
A resposta chega a 2 de Junho, com o lançamento da edição especial do Tomo III – A Redenção, o capítulo final desta trilogia, que será acompanhada de um DVD Nocturnus. Neste, podemos encontrar a visão e a voz deste mesmo universo contadas através de três diferentes artes: Cinema, Música e Banda Desenhada.

Cinema: Apresentação Nocturnus: Novo Nascimento
Pelo génio de Alexandre Cebrian Valente, produtor de "Crime do Padre Amaro", esta curta metragem, que conta a história de Daimon e o seu Novo Nascimento após a morte de Lília, ganha vida com um elenco de luxo, contando entre vários actores com Alexandre Ferreira e Catarina Jardim.

Música: Banda Sonora: In Memoriam Nocturnus
Pela fantástica banda Witchbreed, a Banda Sonora Nocturnus é composta por quatro temas; um deles inspirado no Prólogo e os outros em cada um dos Tomos. Cada frase é uma gota de sangue vertida pelos personagens, cada acorde a expressão dos seus sentimentos...

Banda Desenhada: BD Nocturnus: Génesis
Em escala de cinzentos se conta a história da génese Nocturnus pelo traço de Carlos Dias. É a história de Tiriel, um anjo caído pelo ciúme da humanidade que se tornou o Pai e criador de todas as Descendências de vampiros.

O autor estará dia 10 de Junho na Feira do Livro do Porto na zona de "stands" da Presença.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

O Regresso do Assassino

Título: O Regresso do Assassino
Autor: Robin Hobb
Tradução: Jorge Candeias
Edição: Saída de Emergência
Nº de páginas: 576

"Ele é um bastardo com sangue real.
Ele é um assassino com poderes malditos.
Ele é a única esperança para um reino caído em desgraça.
Atreva-se a entrar num mundo de perfídia e traição que George R. R. Martin apelidou de "genial". Atreva-se a acompanhar um herói que a crítica considerou "único". O Regresso do Assassino é o regresso da grande fantasia épica. Se está à espera de mais do mesmo, este livro não é para si. Caso contrário... bem-vindo a uma aventura que nunca irá esquecer!"

O cenário e a maior parte dos personagens são os comuns à Saga do Assassino, uma vez que a narrativa tem lugar quinze anos depois da estória que conseguiu apaixonar os leitores de fantasia um pouco por todo o mundo. Foi, por isso, com grande satisfação que me deixei levar uma vez mais pela mestria da autora e penetrei nos Seis Ducados para mais uma aventura.

Para todos os fãs da saga já mencionada, este regresso dos seus personagens e as novas viagens pelos seus mágicos e estranhos caminhos, são como um regresso a casa depois de muito tempo fora. É algo muito esperado, algo que nos agrada muitíssimo mas que de algum modo não nos preenche por completo pois, como em tudo na vida, nada é imutável. Não quero com isto dizer que não gostei, antes pelo contrário. Contudo, e talvez devido a expectativas demasiado elevadas, a leitura acabou por não ser aquilo que esperava.

Numa fase inicial, encontramos Fitz vivendo uma vida de eremita, numa cabana isolada, tendo por companhia apenas o seu lobo e Zar, o órfão que acabou por criar. A tão ansiada paz foi alcançada mas algo se agita no mais profundo ser do nosso protagonista e as visitas de Breu e do Bobo apenas conseguem acicatar esta nova inquietude que clama, mais uma vez, mudança. Estes primeiros capítulos são algo morosos para quem esperava mais acção. A autora opta por usar os momentos de introspecção de Fitz e as visitas dos seus antigos companheiros para nos pôr a par de tudo o que aconteceu nas vidas dos diversos personagens nos quinze anos que separam esta narrativa da Saga do Assassino. De algum modo isto tinha que ser feito e momentos há em que o reviver do passado é intrigante e até surpreendente, contudo são muitos capítulos muito parados em que a narrativa se arrasta quase sem acção.

Depois… bem, depois as coisas começam de facto a acontecer .

A Manha e os manhosos são de novo o centro das atenções de um povo que não tem, de momento, um inimigo externo a combater e Fitz é chamado a agir. Numa busca desesperada pelo herdeiro do trono, o príncipe Respeitador, Fitz acaba por se confrontar consigo mesmo e com os seus mais íntimos medos e desejos, acabando por sofrer fortes perdas e tendo que tomar decisões importantes para o seu futuro.

As duas semanas de busca são descritas, por vezes, de forma algo apressada enquanto que outras vezes se arrastam interminavelmente sem motivo aparente. A viagem acaba por nos parecer levar meses e o final, ainda que satisfatório, é bastante previsível. Penso que no fundo a descrição detalhada desta viagem apenas tem de positivo o facto de nos dar novos elementos sobre a Manha e os manhosos que, a meu ver, devem vir a ser um dos pontos centrais desta nova saga.

Concluindo, esperava um pouco mais da narrativa embora consiga antever uma continuação com maior acção e intriga dado que este volume parece ter servido, sobretudo, para colocar o leitor a par dos desenvolvimentos ocorridos em 15 anos de ausência de Fitz e para introduzir os novos personagens, bem como novos actores e cenários políticos possíveis. Ainda assim, adorei regressar aos Seis Ducados e penso que o mesmo acontecerá com todos os fãs desta autora. Aguardo com expectativa e muita curiosidade o próximo volume.
7/10

sexta-feira, 6 de maio de 2011

A Saga dos Otori - O Fio do Destino

Título: O Fio do Destino - A Saga dos Otori
Autor: Lian Hearn
Tradução: Isabel Nunes
Edição: Ed. Presença
Colecção: Via Láctea
Nº de páginas: 435
"Este livro revela-nos tudo o que aconteceu antes do início de uma das mais extraordinárias séries do fantástico da última década, A Saga dos Otori. A vida secreta daquele mundo inspirado no Japão medieval voltou a fascinar a autora, já depois de ela ter terminado a sequela O Voo da Garça. Foi assim que ganhou vida este novo livro que nos conta o início da vida de Shigeru, o homem que encarna o verdadeiro espírito do clã Otori. Shigeru vai arrastar os Otori para uma guerra implacável ao assumir o comando e fazer frente ao ambicioso Iida Sadamu, chefe de um clã rival. O livro acaba onde tudo começou no primeiro volume, A Tribo dos Mágicos, e promete conquistar todos os fãs de A Saga dos Otori."

Lembro-me perfeitamente de uma tarde, corria o ano de 2003, em que fui à livraria do costume procurar o mais recente título da Colecção Via Láctea e me deparei com a capa de A Tribo dos Mágicos. Confesso que não fiquei imediatamente convencida, embora a sinopse tenha ajudado a ultrapassar algumas das minhas reticências. Apesar de tudo, e enquanto fã da colecção que por aqueles dias nascia, decidi levar um exemplar para casa. Devo confessar que as minhas reticências eram completamente infundadas e que não tardou muito até dar comigo completamente arrebatada por esta saga mágica e fascinante.

Esta Saga, para aqueles que não conhecem, leva-nos numa viagem pelo Japão medieval do imaginário de Lian Hearn.; numa viagem de conhecimento de um povo dividido pela sede de poder da classe guerreira em que os deuses e o imperador não reinam tanto quanto deviam e em que a paz é constantemente ameaçada. E se antes tinha adorado essa viagem, este regresso foi delicioso. Neste novo volume Lian Hearn dá-nos a conhecer os acontecimentos que tiveram lugar antes do início de A Tribo dos Mágicos (aliás, o livro acaba precisamente onde o outro volume começa) e que despoletaram muitas das inimizades e guerras mas também amores e amizades que já eram do nosso conhecimento. Conseguimos compreender melhor como nasceu toda a estória narrada pela saga, as motivações dos personagens, os próprios personagens mas, acima de tudo, entendemos muito melhor Otori Shigeru e a sua ligação a Otori Takeo e Maruyama Naomi.

A narrativa, sempre no tom calmo e fluído a que Learn nos habituou, tem inicio durante a infância de Shigeru e prolonga-se até chegar ao dia em que este encontra Tomasu/Takeo. Assim, temos uma visão mais ampla de Hagi, da elite governante no País do Meio e da sociedade estratificada dos Três Países, bem como dos conflitos políticos, das inimizades e de personagens anteriormente secundários ou quase não mencionados - como Otori Shigemori e os seus irmãos ou até mesmo Otori Takeshi. Assim, vamos percebendo todos os elementos que moldaram a personalidade e o espírito de Shigero até ele se tornar o homem que já conhecíamos. Não existem grandes revelações ou algo que se pareça, a autora apenas aprofunda temas e episódios já anteriormente mencionados. Ainda assim, este livro além de lançar uma nova luz sobre os acontecimentos da saga, é uma verdadeira delicia para os fãs e todos aqueles que queriam saber um pouco mais.

Relativamente à escrita, quem conhece a saga já sabe o que esperar. Descrições vividas e coloridas a tal ponto que nos fazem sentir realmente nos Japão medieval conseguidas através de uma escrita rica e fluída mas, simultâneamente, calma que apenas consegue reforçar a ideia de tranquilidade que temos dos povos orientais. Outros pontos positivos e que não podiam faltar são a descrição da sociedade e da sua estrutura, a pintura realista e coerente através da qual Lian Hearn nos dá a conhecer os usos e costumes de todo um povo e o conflito de religiões. Não posso deixar de fazer um último destaque, este especial, para o retrato das mulheres da época. Supostamente frágeis e submissas, porque a sociedade assim o obrigava, as personagens femininas mostram-se fortes, lutadoras e decididas, mantendo a sua frágil posição numa dualidade e equilíbrio constantes e difíceis.

Este é um retrato magistral do Japão medieval que não posso deixar de recomendar.  
8/10

Podem ler um excerto aqui

quarta-feira, 4 de maio de 2011