terça-feira, 10 de outubro de 2017

Potterheads em Hogwarts

Não sei se se recordam, o sequer se se deram conta, mas no ano passado, aquando do lançamento da edição portuguesa de "Harry Potter and the Cursed Child" (Harry Potter e a Criança Amaldiçoada) a Wook avançou com um passatempo nas redes sociais. O Objectivo era ganhar um bilhete duplo para visitar o Warner Bros. Studio, Making of Harry Potter em Londres e para o alcançar os interessados tinham que escrever um feitiço totalmente novo e explicar o seu uso. Se querem que vos diga já não estou muito certa do feitiço com que concorri o que sei é que, com vários anos de atraso, a minha carta para Hogwarts chegou!! Sinceramente, acho que fiquei um bocadinho maluca quando recebi a notícia :) Ora, duas pessoas... nem se colocavam dúvidas, a minha irmã (a nossa Bailarina) tinha mesmo que embarcar nesta comigo.  Mas não fomos sozinhas! Após vários meses de planeamento, de marcações loucas com os estúdios (sim, o serviço de marcações é um bocado complicado e as reservas têm que ser feitas com meses de antecedência) lá fomos com as nossas melhores amigas, mais duas Potterheads, rumo a Londres decididas a fazer uma completa "viagem Harry Potter".

Não vos quero massacrar com a descrição exaustiva de uma semana de viagem, hoje vou apenas falar-vos dos estúdios. 
Apanhámos o autocarro no centro de Londres com enorme expectativa e convictas que as 5 horas que se seguiriam iam ser o ponto alto da viagem. Foram mesmo, claro!! Durante a viagem, que dura cerca de hora e meia, fomos vendo o filme "Harry Potter e a Câmara dos Segredos" com que os responsáveis pela visita nos brindaram como forma de "boas-vindas" e para nos aguçar o apetite.
À chegada, as entradas são controladas de modo a que depois as pessoas não andem a atropelar-se umas às outras na ansia de ver tudo. É um bocado chato ficar à espera da nossa vez, claro, mas com grupos de 50 pessoas de cada vez as coisas correm muito bem (gostei mesmo desta política porque vi tudo com calma e ao meu ritmo sem ter ninguém a empurrar ou a incomodar - ou a sentir-se incomodado!!) e os 20 minutos de espera também não são nada de extraordinário face ao que vem depois... Além disso, nesta área temos logo o primeiro cenário - o Armário debaixo das Escadas onde Harry passou grande parte da sua infância.


 

Nas duas primeiras salas somos recebidos por um dos colaboradores dos estúdios e assistimos a dois pequenos filmes sobre o universo Harry Potter e tudo o que envolve este personagem e de seguida... Magia!! A porta do Salão Principal de Hogwarts está à nossa frente e a sensação é, de facto, de que entrámos televisão adentro e tudo pode acontecer. O Grande Salão está exactamente como o vemos nos filmes, as mesas postas com loiça de um detalhe magnifico, as gárgulas ao longo das paredes, as grande lareiras e, ao fundo, manequins em tamanho real e trajados a rigor junto à mesa dos professores. Falha o céu do Salão mas não se pode ter tudo e isto é a vida real, sem efeitos especiais.






Do Grande Salão passamos para um enorme open space com inúmeras partes de outros cenários, figurinos usados pelos actores e sobretudo detalhes. É verdade, os cenários são imensos e muito completos. Fiquei surpreendida com o tamanho que têm na realidade  :) mas o segredo, a riqueza está toda nos pequenos detalhes e no cuidado com que tudo foi feito. Está aqui realmente tudo, tudo, tudo o que possam imaginar. Desde objectos que quase nos escapam mas aparecem em quase todos os filmes, até decorações e objectos que aparecem uma única vez, por meros segundos, num dos filmes da saga (é o caso da decoração da mesa de bebidas do Baile de Natal no Harry Potter e o Cálice de Fogo, por exemplo). 
Aqui, cada um gere o tempo por sua conta e o desafio é esse mesmo, fazer uma boa gestão do tempo. Pensei que 3 horas para fazer a visita eram mais do que suficiente, um exagero. Enganei-me!! Enganei-me e foi aqui que comecei a percebe-lo. Como assim? Fácil, queremos ver todos os cenários com calma, apreciar todos os pormenores, ver bem todos os figurinos e até parar e ver alguns dos pequenos filmes com depoimentos de vários profissionais envolvidos na produção e realização dos filmes. É aqui que vemos respondida a velha questão "Como é que eles fizeram isto?". Além disso, há também algumas áreas de simulações onde podemos, por exemplo, conduzir uma vassoura num jogo de Quidditch ou voar num Ford Anglia meio desgovernado sobre Londres tudo com traje a rigor (capa de feiticeiro, entenda-se).









Depois de nos maravilhar-nos com os cenários principais de com todos os objectos expostos passamos à área novidade em 2017, a Floresta Proibida. Fiquei um bocadinho triste com o tamanho dedicado a este cenário, é bastante pequeno mas, ainda assim, é um mimo para qualquer fã e foi uma sorte podermos caminhar pela Floresta numa noite em que estava cheia de criaturas mágicas.






O frio e a escuridão são então substituídos pelo cenário acrescentado em 2015 e que é a perdição de todos. A sério, aqui foi onde vi mais bocas abrir, mais telemóveis e máquinas fotográficas a disparar ou não estivéssemos nós na Plataforma 9 3/4 onde o Expresso de Hogwarts nos espera para nos levar directamente à escola. O comboio foi mesmo utilizado nas filmagens e podemos entrar nele e visitar as várias cabines que têm a particularidade de estar decoradas a preceito correspondendo cada uma delas a um ano escolar (e de viagem) dos protagonistas dos filmes exactamente como as vimos no nosso ecrã. Na plataforma propriamente dita há bagagem com fartura e malas de feiticeiro para todos os gostos e o visitante acaba por se divertir um bocado à procura da bagagem dos seus feiticeiros preferidos. Há também vários carros de transporte meio enfiados na parede que permitem tirar a típica foto de quem "vai embarcar" no comboio mágico. Como vos disse antes, a entrada é feita por grupos e é nestas coisas que se nota a eficácia da medida, toda a gente tirou fotografias nos carrinhos, com a bagagem, nas escadas de entrada do comboio sem atropelos ou problemas de maior. 
Além de tudo isto, há mais uma zona de simulação onde podemos viajar numa cabine do Hogwarts Express e escolher o cenário exterior.




Já vos parece muito? A mim também mas muito mais nos esperava... Percebem agora porque vos dizia que 3 horas não chegavam? Tinha lá ficado mais 3, pelo menos, se pudesse!! 
Saímos o Hogwarts Express e demos por nós na cafetaria dos estúdios. O espaço é agradável sem ser demasiado confortável (caso contrário precisaríamos de mais tempo de visita!!) foi aqui que experimentámos uma cerveja de manteiga. Nem podíamos deixar passar a oportunidade depois de tantos anos a ler sobre os benefícios de uma caneca deste liquido no estado de espírito e até no combate ao frio. Devo dizer que as expectativas não eram altas, já tínhamos todas ouvido dizer que o sabor não era o mais agradável. Ainda assim, ali mesmo ao lado estava um miúdo com uns 6 anos que estava a adorar o que nos levou a arriscar e vencer as últimas reticências (se o puto gostava tanto não podia ser assim tão mau). O miúdo já devia estar "batido" naquilo...! A verdade é que o sabor não é assim tão horrível como nos tinham dito mas também não é a sétima maravilha do mundo. É uma coisa estranha que no primeiro gole é bastante má mas que vai melhorando à medida que bebemos.


Da cafetaria conseguimos ver um pátio exterior onde estão os grandes cenários exteriores - a casa de Godrics Hollow, o Autocarro Cavaleiro, a icónica ponte de madeira dos campos de Hogwarts e o nº4 de Privet Drive. De todos estes, os únicos em que podemos realmente entrar são a ponte e a casa de infância de Harry. E lá fomos nós...






De regresso ao interior e depois de muito olhar para o relógio com o tempo a pressionar, visitámos uma área em que se podem ver revelados os segredos de caracterização (que isto de fazer um Hagrid ou um duende não é assim tão simples), das várias criaturas mágicas que fomos conhecendo ao longo de vários livros e filmes e ainda os segredos mais técnicos e que se prendem com cenários e as filmagens dos mesmos. Há até uma enorme maquete de Hogwarts que foi usada para filmagens em que se vê o castelo no seu todo, com luzes que vão mostrando os truques não apenas das várias fases do dia mas também de como se faz a simulação das várias estações do ano.  




Posto isto, entramos na Diagonal. E é lindo...!! Já vi várias fotografias do parque americano e, pelo que posso perceber, lá é no exterior e muito maior. Mesmo assim, este cenário é mesmo mágico e quanto mais andávamos ao longo da rua mais nos caía o queixo, estavam lá as lojas todas - Olivander's, a livraria Flourish & Blotts, a loja de criaturas mágicas, a louca loja dos gémeos Weasley e até Gringots - tudo com tantos pormenores e tantos detalhes nas montras que era completamente impossível passar-lhes à roda sem perder mais do nosso precioso tempo (nesta parte já estávamos a ver-nos um bocadinho enrascadas na gestão da coisa). 




A visita acaba, após passagem pelo interior da Olivander's, numa enorme loja onde podemos encontrar tudo o que se possa imaginar desde que relacionado com o Universo Harry Potter (Monstros Fantásticos incluídos) de termos comprado algumas coisinhas, foi o único ponto da visita em que demos graças ao cosmos pela falta de tempo (estivémos na loja uns 15 minutos) que já nos puxava para uma corrida até ao autocarro que nos levaria de regresso ao centro de Londres com as carteiras algo mais vazias mas a alma cheia pela experiência que foi, sem dúvida, o ponto alto da nossa viagem.



PS: Espero não vos ter massacrado muito com esta minha descrição (não dá para ver que adorei aquilo nem nada) ou com o excesso de fotografias mas foi mesmo uma experiência memorável. Desculpem qualquer coisinha...!!! :)

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Pré lançamento exclusivo de "cartas de Profecia" no Festival Bang!


 Há uns dias a editora Saída de Emergência anunciou que, face à presença da autora Anne Bishop no Festival Bang!, os fãs poderiam nessa ocasião adquirir (e, claro, autografar) o novo volume da Saga Os Outros. Boas notícias aqui para as meninas que são super fãs desta rainha da fantasia. 
Enquanto 28 de Outubro não chega, temos a sinopse e imagem de capa.


Depois de uma insurreição humana ter sido brutalmente abortada pelos Anciãos – uma forma primitiva e letal dos Outros –, as poucas cidades que os humanos controlam estão dispersas. E os seus habitantes conhecem apenas o medo e a escuridão da terra de ninguém.
 À medida que algumas dessas comunidades lutam para se reconstruir, Simon Wofgard, o líder lobo metamorfo, e Meg Corbyn, a profetisa de sangue, trabalham com os humanos para manter a frágil paz. Mas todos os seus esforços são ameaçados quando uma misteriosa figura humana aparece.
 Com os humanos desconfiados em relação a um dos seus, a tensão aumenta, atraindo a atenção dos Anciãos, curiosos sobre o efeito que este predador terá na matilha. Mas Meg já conhece o perigo, pois viu nas cartas de profecia como tudo terminará: com ela ao lado de uma campa.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Festival Bang!

Ora, aqui está uma boa notícia que nos foi dada há já uns meses. A editora Saída de Emergência está a organizar um festival dedicado à literatura fantástica. Além da própria editora que nos proporcionará, pré-lançamentos, compra de livros com 50% de desconto e até uma conversa e sessão de autógrafos com a autora Anne Bishop (sim, leram bem. A autora da trilogia das Jóias Negras e da saga OS Outros, entre outras, estará em Portugal), estarão presentes vários parceiros com merchandising, artigos e experiências ligados com o fantástico.

O programa já foi disponibilizado mas devemos ter algumas surpresas e novidades à medida que a data se for aproximando.


O evento será realizado no Pavilhão Carlos Lopes, bem no centro de Lisboa e numa área muito bem servida tanto por transportes  públicos como a nível do estacionamento. Haverá espaço não apenas para livros mas também para relaxar e matar o bichinho da fome.



Os bilhetes custam 5€ e já estão disponíveis em:
  • www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Ag. Viagens Abreu, Worten, A.B.E.P., Casino Lisboa, C. C. Dolce Vita, C.C. Mundicenter, El Corte Inglês e SuperCor, Galeria Comercial Campo Pequeno, MMM Ticket, UTicketline, C.C.B., Time Out Mercado da Ribeira, Shopping Cidade do Porto, Forum Aveiro, Ask Me Lisboa e INFORMAÇÃO/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas)
  • Interdita a entrada a menores de 6 anos
  • Bilhete pago a partir dos 10 anos
  • Dos 6 aos 9 anos  não pagam bilhete , mas têm de ser portadores de bilhete , disponível nos vários pontos de venda com a tipologia “Entrada 6 aos 9 anos” 
Atenção às seguintes regras:
  • É obrigatória a troca do bilhete por pulseira livre-trânsito.
  • No dia do festival, ao bilhete de adulto é atribuído um voucher no valor de 5€ a ser descontado na compra de livros da coleção Bang! no dia do evento (28 de outubro).
  • Na sessão de autógrafos com Anne Bishop, só será permitido autografar um máximo de três livros por pessoa das edições portuguesas publicadas pela Saída de Emergência.

Para mais informações ou para se irem mantendo actualizados no que respeita ao Festival Bang! podem seguir o link até à página oficial do evento.


quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Daisy Fandom Box

E aqui estou eu de novo (isto começa a ser uma frase algo recorrente...!!! demasiado, até) mas hoje não vos trago nenhum livro. Durante este período de ausência tomei conhecimento da existência da DaisyFandomBox. Este é um projecto inspirado em outros já existentes, sobretudo na Inglaterra e nos Estados Unidos, e que consiste na assinatura mensal de uma caixa, neste caso de artigos relacionados com vários fandom - não apenas literários - que iremos receber em casa.

Pessoalmente, sempre tive um enorme desejo de poder subscrever um serviço destes e acreditem, há imensos... (Owlcrate, Shelflovecrate, FairyLoot, geekgearbox...) o único problema é o custo. Não é que as caixas em si sejam caras mas, na maioria das vezes, os portes de envio saem-nos mais caros que a própria caixa além de que, na maioria dos casos, a subscrição mínima é de três meses. A caixa que vos apresento agora é de subscrição mensal e podem sempre escolher não a receber num determinado mês se o tema não for do vosso agrado. Acredito que tenha sido nestes ou noutros serviços semelhantes, inexistentes com selo nacional, que a Margarida se inspirou para criar a DaisyFandomBox. Estas são umas caixinhas muito simpáticas que nos trazem 5 a 6 artigos relacionados com um determinado tema e um ou mais fandom. 

Como é que funciona? Simples, O tema é divulgado no inicio de cada mês e a reserva das caixas é feita por mensagem privada e paga por transferência bancária. O preço é sempre de 18€ mais 3€ para portes de envio. Caso o pagamento não seja feito em 48h após a reserva, a "nossa" caixa passa a estar disponível para ser recebida por outra pessoa. As caixas são enviadas todos os meses ente os dias 15 e 20. O envio é feito por correio registado o que torna muito mais difícil o extravio da encomenda sendo, pois, mais seguro para quem a recebe. O melhor de tudo? Se divulgarmos as caixas com fotos nas redes sociais usando #daisyfandombox habilitamos-nos a receber a caixa do mês seguinte de forma gratuita.

Claro que, fazendo a Margarida tudo sozinha e por gosto, por querer suprir uma falta que era sentida por ela própria, sem ter por trás uma equipa que a apoie e uma empresa que suporte alguns custos, as caixas não são tão "ricas" como algumas das que mencionei anteriormente (também não são tão caras!! :)) que, na maioria das vezes, até trazem livros e Funko's e montes de artigos daqueles que qualquer bookaholic namora. Um dia, quem sabe, lá chegaremos... Por ora, posso afirmar que trazem artigos giros, de qualidade e que nos enchem os olhos.

Até agora, já recebi 2 caixas. A primeira, do mês de Agosto, tinha como tema "Felix Felicis" o que que, obviamente, dizer Harry Potter. A encomenda chegou direitinha e com óptimo aspecto e foi uma agradável surpresa. Lá dentro pude encontrar:




A caixa de Setembro era dedicada ao "Girl Power" e continha:


Como é óbvio, ainda se desconhece o tema do mês de Outubro (algo me leva a pensar em vilões mas é apenas um palpite...)  mas pode ser que tenhamos aqui fotos giras quando este sair. Continuemos à espera de mais temas e mais caixinhas. Quanto a vocês, desse lado, podem sempre carregar nos links e aderir ao projecto.


PS: desculpem lá a qualidade das fotos mas não sou grande profissional nisto de fotografar livros de maneira muito artística e apetecível :) e o meu telemóvel também não é uma grande máquina.